Como eu me conecto com a natureza em viagens

 

Todos que me conhecem já sabem, mas, para você, novo leitor, aí vai uma curiosidade sobre mim: eu sou APAIXONADA pela natureza. Não simplesmente eu curto estar em locais longe da vida urbana, eu realmente PRECISO disso. Estar conectada à natureza faz parte do meu ser, da minha alma. Fui criada no interior e acho que muito desta característica está ligada a isto. Eu não funciono direito quando estou longe de uma floresta, campo ou qualquer outro lugar que tenha muito contato com árvores, animais, rios e plantas.

Não me entenda mal, eu gosto da comodidade da cidade, mas a minha essência está em viver em meio à natureza. Você pode me achar estranha ou pode se identificar comigo, o que realmente importa é que eu sempre acabo procurando me aventurar por lugares que me transmitam essa paz de me sentir completa.

Em viagens, não é diferente; na maioria das vezes, meus destinos possuem muito contato com a natureza e, quando não é o caso, eu dou um jeito. Primeiramente, quando vou escolher o lugar, minha atenção sempre se volta para o turismo mais natural. Acho que não foi uma coincidência eu acabar escolhendo a Irlanda como a minha casa, durante um ano. O país é conhecido como Ilha Esmeralda, então você já consegue ter uma ideia né?! É tanta paisagem de tirar o fôlego que até eu, que adoro escrever, fico sem palavras. Mas como eu me conecto com a natureza no meio de uma viagem, onde tudo é frenético? Em lugares como o Chile, Islândia, Escócia, Alasca, África e Canadá por exemplo, você não precisa fazer muito esforço, porque o grande espetáculo é vivenciar atividades ao ar livre, desacelerar, contemplar. Eu simplesmente me entrego e os lugares me acolhem e aí eu sei que estou onde deveria estar. Em lugares como grandes metrópoles ou cidades históricas é um pouco mais difícil, mas eu sempre reservo um tempo e aqui tenho algumas dicas de ouro para você desconectar de um mundo e apreciar o outro:

– Piqueniques: fazer um piquenique é uma opção barata e ótima para apreciar a natureza e a vida local. Você pode comprar alguns snacks, ir em um parque da cidade e passar algum tempo ali, observando tudo e descansando.

– Meditação: não importa se você tem 5, 10 ou 30 minutos; meditar em um local sossegado (pode ser um parque, uma rua arborizada ou até mesmo o jardim do seu hotel) pode fazer maravilhas para o seu bem-estar. Fique confortável e aproveite o momento.

– Parques: Esta talvez seja a melhor opção para se conectar com a natureza em uma grande cidade. A imensa maioria é gratuita e você ainda pode somar com outras atividades, como andar de bicicleta, passear, meditar ou fazer um piquenique, por exemplo.

– Museus Naturais/ Jardins Botânicos: há muitos museus de história natural e jardins botânicos espalhados pelo mundo, se você curte esse passeio, já pode juntar sua vontade de encontrar a natureza, com muita informação extra.

– Acampar: acampar é uma maneira ótima de vivenciar a natureza em sua totalidade, além de ser uma opção supereconômica. Você pode fazer amizades e também aprender algo sobre o local.

– Trilhas: algumas cidades possuem pequenos bosques ou espaços naturais em meio à vida urbana. Você pode aproveitar para caminhar ou se exercitar nestes lugares, pesquise antes de viajar.

E aí, como é a sua relação com a natureza? Conta pra gente ou dê algumas dicas do que você faz para se (des)conectar quando está viajando.

Natália – Time Viajante Express

Veja também:

Somos feitos de estações

O espírito Dinamarquês

Você gostou? Compartilhe!

Deixe uma resposta