Somos feitos de estações

 

Eu sempre soube me expressar melhor através da escrita e sempre consigo muita inspiração da natureza. Como já disse no outro post (leia aqui), estar em contato com o meio ambiente é o que me movimenta e, se você parar para realmente observar, temos muitas semelhanças e podemos relacionar muitas questões da nossa vida com a natureza.

Nós somos feitos de ciclos, passamos por altos e baixos, temos momentos de introspecção e outros de exuberância, de olharmos pra dentro ou nos expressarmos para o mundo. A natureza também é feita de estações: no Outono, as folhas caem, para que na Primavera, novas cores floresçam. É como uma lição gratuita para nos desprendermos do que nos faz mal, do que pode estar nos prejudicando, para, lá na frente, encontrar plenitude. Precisamos atravessar um ciclo, para alcançarmos o outro. Você já viu que os mais lindos pores do sol vem logo depois de uma chuvarada? É a natureza mostrando o que pode estar escondido por trás de uma situação ruim.

Muitas vezes, as flores murcham, mas nunca percebemos que a natureza possa ter trabalhado para semeá-las em outro lugar, que o vento e os pássaros, por exemplo, estejam cultivando lindos jardins através de suas sementes. Assim como as plantas que nascem de diversas formas e se espalham por aí, nós também somos uma mudança constante, renascemos sempre que preciso, explorando o mundo, deixando um pouco de nós em cada lugar e deixando cada lugar nos transformar. Somos como pequenas sementes, que precisam de atenção e cuidados constantes, que também sofrem influência do mundo exterior, que precisam de ajuda e que, quando cultivadas, podem florir e deixar a sua marca na vida de outros jardins.

Você já percebeu que nosso humor, muitas vezes é influenciado pelo clima? E que, como muitas plantas, cada um de nós se sente mais vivo em uma determinada estação? Eu, particularmente, contrariando a maioria, me sinto mais viva e feliz durante o inverno. A sensação de aconchego, a mudança da paisagem e do comportamento, tudo isso alimenta a minha alma. Os dias cinzas não são motivos de tristeza e sim oportunidades para estar mais próxima de mim, daqueles que eu amo e das coisas que gosto de fazer.

E quando agimos por instinto, ou intuição, ou simplesmente seguimos aquela voz interior; na maioria das vezes, provamos estarmos certos, conseguimos aproveitar o melhor de uma situação ou oportunidade. Estes “impulsos” significam que a natureza está agindo dentro de nós, que, no fundo, sabemos o que é melhor para nós mesmos. A natureza sabe falar “basta”, sabe mostrar que a sua vontade é maior e que devemos respeitá-la.

As cores, os aromas, sabores, movimentos e mistérios da Natureza nos inspiram a todo momento, regem nossa vida e o nosso ser. Nos trazem mais clareza para entender alguns desafios e nos conectam com quem caminha a jornada ao nosso lado. Basta parar e observar, o quanto podemos aprender e compreender de tudo o que nos rodeia: de nós mesmos, dos lugares que visitamos, das pessoas que trazemos para nossa vida. O maior ensinamento da Natureza é: seja você mesmo, cultive-se, aprenda a ser forte e atravessar cada ciclo, rodeie-se de pessoas que querem o seu bem, viva o momento e permita-se sentir cada fase. Floresça, renasça e seja livre!

Natália – Time Viajante Express

Veja também:

O poder do intercâmbio

Você gostou? Compartilhe!

Deixe uma resposta